DestaqueNotíciasRegião

GERENTE DE POSTO É PRESA EM COLORADO POR VENDER COMBUSTÍVEL ADULTERADO

Vários veículos ficaram parados na estrada com problemas mecânicos após abastecimento.

A Polícia Civil de Colorado esteve na manhã desta quarta-feira (19) em um posto de combustíveis localizado no distrito de Alto Alegre, e a ação foi desencadeada após acionamento via telefone de vários consumidores que por alí passaram,  fizeram o abastecimento de seus veículos e ficaram parados na estrada por problemas mecânicos.

O delegado de polícia doutor Alysson Tinoco ressalta que as chamadas se iniciaram já por volta de 8 hrs da manhã, os consumidores relataram que os veículos enguiçavam logo após abastecer álcool no posto, e mesmo após reclamações o posto continuou a comercialização do combustível.

Veículos parados na pista apresentaram problemas após abastecimento.

Após os vários chamados telefônicos, uma equipe de investigadores resolveu ir até o posto e realmente viram que inúmeros carros teriam apresentado problemas mecânicos. Ao fazerem uma análise nas bombas de combustíveis, em específico as que abasteciam o etanol, verificou-se que estava completamente irregular ao padrão da ANP – Agencia Nacional do Petróleo -, a própria régua medidora de qualidade que fica ao lado da bomba, já indicava que o combustível estava possivelmente adulterado, e sendo indagada a gerente do posto de combustíveis sobre o porque não tinha cancelado a comercialização do etanol mesmo sabendo dos problemas nos veículos, a mesma disse aos policiais que o procedimento do posto foi continuar a venda.

Percebendo a adulteração também na bomba além do combustível, os policiais então deram voz de prisão em flagrante para a gerente do posto,  pelo crime da ordem econômica de revender combustível adulterado, e todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia para esclarecer o fato.

Os carros precisaram ser guinchados e levados para mecânicos em Colorado

Segundo o delegado, até o fechamento desta matéria às 16:50 hrs, aproximadamente oito pessoas já foram ouvidas, todas elas tiveram problemas com seus veículos, mas o número de carros que foram guinchados ao longo da rodovia PR-542, é muito maior, e inclusive alguns deles já tiveram diagnósticos de mecânicos pela cidade sobre o que teria ocorrido.

Os veículos tiveram que passar por uma rigorosa inspeção onde todo o conjunto de velas, bem como drenagem deste combustível adulterado e outros consertos, um serviço que está sendo cobrado em média R$ 400,00, dando um total aproximado por enquanto de R$ 5.000,00 (CINCO MIL REAIS) se somados 12 veículos já em conserto.

Sobre o funcionamento do posto, o delegado Alysson relata que vai ser notificada a ANP – Agencia nacional do petróleo – e solicitar as medidas administrativas para a possível interdição do estabelecimento, uma vez que os responsáveis estavam comercializando um produto absolutamente fora dos padrões do órgão regulador.

Amostras do combustível foram recolhidas pelos policiais, que já sabem que realmente havia adulteração no álcool, embora a própria bomba de combustíveis demonstrava tal irregularidade. Porém uma análise pericial deve ser feita para saber qual substância está misturada ao combustível. O relatório sobre o produto deve sair nos próximos dias.

PREÇO MUITO ABAIXO AO PRATICADO NA REGIÃO

O preço realmente estava atrativo, se não fosse a adulteração, muito possivelmente com água.

Outro fator que chamou atenção é o preço em que o etanol estava sendo comercializado no posto. Outros postos de combustíveis pela região de Colorado comercializam entre R$ 3,35 E 3,50 o litro do álcool. Neste posto do distrito de Alto Alegre, o álcool era comercializado no valor de R$ 3,08, ou seja, muito abaixo do preço médio na região.

O valor estava sendo muito atrativo aos clientes, porém, literalmente o barato saiu caro, pois além do prejuízo financeiro, os consumidores tiveram atrasos e cancelamentos em seus compromissos nesta quarta-feira.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar