DestaqueNotícias

FALTA DE SORO FISIOLÓGICO NO MERCADO PREJUDICA HOSPITAIS E OUTRAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE

Em Colorado, o Hospital Santa Clara não descarta a possibilidade de suspender procedimentos eletivos para priorizar casos de emergência.

SORO FISIOLÓGICO EM FALTA

“Quando acha, o valor é sextulpicado” – explicam administradores de Hospitais na região de Colorado que, emitem um alerta à população, quando a falta de Soro Fisiológico que é de extrema importância para atendimento à saúde. 

A situação está assolando a todo o país. A questão sobre a dificuldade de aquisição de medicamentos foi pautada pelos órgãos de saúde brasileiros.

HEMODIÁLISE EM COLORADO CORRE SÉRIOS RISCOS

No caso de Colorado, nossa reportagem do Programa J. Silva apurou que para não interromper o atendimento ao público, o Hospital Santa Clara vem se obrigando a adquirir o produto com preços bem mais caros que o habitual, recorrendo inclusive à doações e empréstimos de soro onde ainda tem, principalmente para o setor de Hemodiálise, onde o consumo do produto é altíssimo, e corre sério risco de sofrer com a escassês do soro.

A SITUAÇÃO É NACIONAL

O Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) se manifestou com preocupação sobre a situação. De acordo com a nota, o órgão recebeu relatos e documentos de diversos municípios pelo Brasil, sobre a falta de medicamentos injetáveis de uso hospitalar e pré-hospitalar

AÇÕES DO SUS

No último mês, o Governo Federal suspendeu o teto de preços pago pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para itens faltantes, com o objetivo de evitar desabastecimentos maiores. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e os laboratórios também se manifestaram sobre as faltas.
 
Diante dessa situação nacional, além do Soro Fisiológico, os seguintes itens que estão em escassez: dipirona, tramadol, morfina, amiodarona, furosemida, bromoprida, amicacina, ocitocina, entre outros.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo