BrasilNotícias

COLORADO EM TOM DE CINZA; FUMAÇA DE QUEIMADAS NA AMAZÔNIA E PANTANAL DEIXA TEMPO NUBLADO NO SUL DO BRASIL

Chuva preta surpreendeu moradores no Rio Grande do Sul.

Colorado e região amanheceram acinzentados na manhã desta segunda-feira (14) e o sol perdurou escondido durante o dia todo por conta da fumaça que encobre os céus no sul e sudeste do país. Durante a parte da manhã, era possível ver que a fumaça circulava até mesmo pelas ruas e avenidas da cidade, parecendo que havia um foco de incêndio nas proximidades.

Na verdade, esta fumaça que toma conta de nossa paisagem é proveniente das queimadas que devastam a Amazônia e o Pantanal, e já no final de semana começaram a chegar às regiões Sul e Sudeste do país.

As imagens de satélite mais recentes do Inpe, mostraram que a fumaça, ainda que mais concentrada nos Estados da região Norte e Centro Oeste – especialmente no Amazonas, Rondônia, Acre e norte do Mato Grosso -, chegaram ao Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e parte de São Paulo.

Moradores encheram baldes com água das chuvas em tonalidade preta no Sul

A situação é tão grave, que moradores de São Francisco de Assis, no interior do Rio Grande do Sul, compartilharam imagens de água da chuva com coloração escura. As imagens de baldes cheios com água turva viralizaram nas redes sociais nesse domingo (13), e é um fenômeno que pode ter sido causado pelo fogo no Pantanal.

Ao contrário dos Estados mais afetados diretamente pelas queimadas, onde a fumaça é baixa e encobre as cidades, causando problemas respiratórios, a coluna que chega no Sul e no Sudeste está a mil e dois mil metros de altitude, o que não chega a causar desconforto, explica o chefe do programa Queimadas do Inpe, Alberto Setzer, nem afeta a qualidade do ar.

“Vai ter efeito no pôr-do-sol, as pessoas vão ver um sol mais alaranjado, até vermelho, a depender da quantidade”, diz.

A quantidade de queimadas no país, no entanto, aumenta o volume de fumaça no ar e faz com que os ventos levem mais tempo para dissipá-la e a espalhem mais para o sul.

Em 2019, o dia virou noite em 19 de agosto em São Paulo, em parte pela chegada da fumaça das queimadas. Setzer explica que o fenômeno foi basicamente causado por nuvens carregadas muito baixas que esconderam a luz do Sol, mas a fumaça das queimadas colaborou com a escuridão.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar